Seja um Ativista Seja um Associado Faça uma Doação Lojinha Adote Sobre a PEA

 

Página Inicial

Animais
Eventos
Meio Ambiente
PEA

 

Ajude a PEA

 

Ajude a combater os maus tratos e o abandono de animais. Seu apoio é muito importante.

Faça a Diferença

Clique Aqui

Você também pode ajudar

efetuando sua contribuição nos bancos abaixo

 

Banco Itaú

 Agência: 1574

Conta Corrente: 22004-0

 

Bradesco

  Agência: 0665-3

Conta Corrente: 127.526-7

 

CNPJ: 05.872.606/0001-30

 
Acesse, Copie, Divulgue

 

 

Siga a PEA

 

 

Notícias - ANIMAIS


 

PEC da Vaquejada é aprovada em 1º turno na Câmara dos Deputados

Deputados federais aprovaram nessa quarta-feira (10), em primeiro turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 304, que não considera cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, como a vaquejada e rodeios. A PEC foi aprovada por 366 votos a favor e 50 contra e agora segue para votação em segundo turno. Caso seja aprovada também nessa segunda etapa, seguirá para promulgação das mesas diretoras da Câmara e do Senado. Milhares de vaqueiros de todo o país realizaram um ato em Brasília para cobrar dos parlamentares a aprovação.

Para o presidente da Associação Alagoana de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ALQM), Celso Pontes, se a vaquejada fosse banida, além da cultura de um povo que possui mais de 100 anos, haveria um prejuízo financeiro injustificável para toda uma cadeia produtiva, que movimenta milhões todos os anos.

"A vaquejada movimenta cerca de R$ 600 milhões por ano, gerando mais de 120 mil empregos diretos e 600 mil empregos indiretos. A cada prova de vaquejada, são mobilizados cerca de 270 profissionais, incluindo veterinários, juízes, inspetores, locutores, organizadores, seguranças, pessoal de apoio ao gado e de limpeza de instalações. Além disso, há uma movimentação na economia local de cada cidade em que são realizadas as etapas. Algo que chega a ser incalculável", explicou.

Sete dos nove deputados federais de Alagoas que compareceram à sessão votaram a favor da PEC. Os outros dois, Paulão e JHC, não puderam comparecer à votação, mas já declararam que são a favor e reforçam o compromisso para o segundo turno.

Para o vice-presidente e diretor jurídico da ALQM, Henrique Carvalho, que participou de audiências públicas para debater o assunto em Brasília, a atuação dos parlamentares nordestinos, principalmente os alagoanos, foi fundamental para mais essa vitória. 

"Demos mais um passo rumo à regulamentação da vaquejada em todo o país. Nossos deputados foram fundamentais nesse processo. Vim a Brasília incontáveis vezes para me reunir com os parlamentares, participar de audiências públicas e mostrar que realmente a atividade não oferece nenhum risco aos animais. Essa aprovação representa a regulamentação da nova vaquejada. A vaquejada legal, que prioriza a segurança e o bem estar dos bois e cavalos", destacou.

Fonte: GazetaWeb

Data: 17/5/2017 15:16:32

Compartilhe a notícia:

>voltar<