Seja um Ativista Seja um Associado Faça uma Doação Lojinha Adote Sobre a PEA

 

Página Inicial

Animais
Eventos
Meio Ambiente
PEA

 

Ajude a PEA

 

Ajude a combater os maus tratos e o abandono de animais. Seu apoio é muito importante.

Faça a Diferença

Clique Aqui

Você também pode ajudar

efetuando sua contribuição nos bancos abaixo

 

Banco Itaú

 Agência: 1574

Conta Corrente: 22004-0

 

Bradesco

  Agência: 0665-3

Conta Corrente: 127.526-7

 

CNPJ: 05.872.606/0001-30

 
Acesse, Copie, Divulgue

 

 

Siga a PEA

 

 

Notícias - ANIMAIS


 

Mudanças climáticas já ameaçam 700 espécies de pássaros e mamíferos

As mudanças climáticas muitas vezes são vistas como uma ameaça futura, mas muitas espécies animais já estão sofrendo com as alterações no planeta. Uma equipe internacional de pesquisadores, liderada pela Universidade de Roma, na Austrália, encontrou evidências de respostas negativas às recentes mudanças no clima em quase 700 espécies de pássaros e mamíferos.

— Está acontecendo uma subnotificação em massa desses impactos — diz James Watson, professor associado na Universidade de Queensland, na Austrália, um dos participantes da pesquisa. — Apenas 7% dos mamíferos e 4% dos pássaros que demonstraram resposta negativa às mudanças climáticas são consideradas atualmente “ameaçadas pelas mudanças climáticas e pelo clima severo” na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza.

A equipe revisou impactos observados da alteração no clima em pássaros e mamíferos relatados em 136 estudos publicados entre 1990 e 2015. É a maior revisão bibliográfica já realizada sobre como as mudanças climáticas estão afetando as espécies animais.

— Os resultados sugerem que cerca de metade dos mamíferos ameaçados (um total de 873 espécies) e 23% dos pássaros ameaçados (total de 1.272 espécies) já estão respondendo negativamente à mudança no clima — alerta Watson.

De acordo com a líder da pesquisa, Michela Pacifici, da Universidade de Roma, na presença de condições ambientais adversas, as populações dessas espécies têm uma maior probabilidade de também serem afetadas negativamente no futuro. A pesquisa foi publicada nesta segunda-feira na “Nature Climate Change”.

Watson destaca que a revisão foi realizada em estudos de espécies bem conhecidas da comunidade acadêmica.

— Essa subnotificação também deve acontecer em grupos de espécies menos estudadas. Nós precisamos melhorar o conhecimento sobre os impactos das mudanças climáticas nas espécies agora — afirma o pesquisador. — A mudança climática não é mais uma ameaça do futuro.

Fonte: O Globo

Data: 16/2/2017 14:58:47

Compartilhe a notícia:

>voltar<