Seja um Ativista Seja um Associado Faça uma Doação Lojinha Adote Sobre a PEA

Página Inicial

 

Ajude a combater os maus tratos e o abandono de animais. Seu apoio é muito importante.

Faça a Diferença

Clique Aqui

Você também pode ajudar

efetuando sua contribuição nos bancos abaixo

 

Banco Itaú

 Agência: 1574

Conta Corrente: 22004-0

 

Bradesco

  Agência: 0665-3

Conta Corrente: 127.526-7

 

CNPJ: 05.872.606/0001-30

 
Acesse, Copie, Divulgue

 

 

Siga a PEA

 

 

Casos Marcantes


Programa Pânico na TV

 

A Denúncia

Ranking Oficial

Importante

Divulgado na Mídia

 

 

A Denúncia

09 de Outubro de 2005

O programa Pânico na TV levou ao ar uma cena desnecessária de maus-tratos aos animais: Um rato, com uma micro câmera presa a sua cabeça, foi colocado em uma cesta de vime e solto na atmosfera, levado por balões de hélio.

 

10 de Outubro de 2005

A PEA enviou o ofício  n.º 070 ao Sr. Marcelo de Carvalho (Vice-Presidente da Rede TV), com cópia para o Sr. Ricardo de Barros (Diretor do Pânico na TV), e para a Ética na TV (Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, que realiza a campanha Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania), informando que uma cena deste tipo pode incitar imitações por parte de telespectadores, levando-os a cometer o crime capitulado 32 da Lei Federal de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98), e pedindo que tais abusos não se repitam.

 

21 de Outubro de 2005

A PEA recebeu a resposta do jurídico da Rede TV ao ofício nº 070: “... Informamos que em nenhum momento quis esta emissora estimular os maus-tratos em animais. O camundongo que foi levado ao ar por balões de hélio durante o programa Pânico na TV, no dia 09 de outubro, foi rapidamente recuperado através de uma corda invisível amarrada nos balões.” “...Contudo, em virtude do apelo recebido por esta respeitável instituição e se deus mais de 35 mil ativistas, gostaríamos que recebessem nossa retratação e acreditassem no nosso compromisso em impedir que fatos do mesmo gênero voltem a se repetir em nossa programação.”

 

06 de Novembro de 2005

Novamente o programa usa animais em sua programação. Em um quadro coloca a vida de um cão em risco, em outro faz apologia à zoofilia, e, por último, coloca a vida de cobras e camundongos em risco.

 

07 de Novembro de 2005

A Comissão de Ética na TV entra em contato com a PEA para confirmar a denúncia feita por meio do ofício n.º 070.

 

10 de novembro de 2005

A Comissão de Ética na TV finaliza a contagem de reclamações fundamentadas em relação ao programa citado.

 

20 de Novembro de 2005

É divulgado na mídia o resultado da Campanha "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania". O Programa Pânico na TV assume a ponta do ranking com o recorde de 3.189 denúncias fundamentadas (a PEA recrutou 1.028 reclamações via e-mail). O programa foi denunciado por usar palavras de baixo calão, expor pessoas ao ridículo e por crueldades com animais.

 

24 de Novembro de 2005

O Site Ética na TV divulga o ranking oficial da campanha "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania".

 

Diante de todo o ocorrido, informamos que a PEA continuará denunciado todo e qualquer tipo de crueldade com animais. Mais uma vez, mostramos que a união faz a diferença! Vamos continuar exigindo respeito e ética no tratamento com os animais. Chega de crueldade e impunidade. Só depende de nós mudarmos essa realidade!

 

>voltar<

 

 

Ranking Oficial

Ranking Oficial divulgado no site Ética na TV - Clique Aqui

 

Fonte Ética na TV

 

>voltar<

 

 

Importante

A PEA agradece a participação de todos que deixaram seu testemunho contra os maus-tratos em animais pelo programa. Isso mostra que a união faz a diferença!

 

Sempre que presenciarem qualquer tipo de abuso e maus-tratos com animais em qualquer programa televisivo denuncie para a Campanha "Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania". Lembrando que a Campanha é uma iniciativa da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados com entidades da sociedade civil, destinada a promover o respeito aos direitos humanos e à dignidade do cidadão nos programas de televisão. Seu objetivo é receber denúncias contra programas, divulgá-las e forçar anunciantes a não investirem em programas de má qualidade.

Site: www.eticanatv.org.br

E-mail: eticanatv@camara.gov.br

 

>voltar<

 

 

Divulgado na Mídia  >voltar<

 

Rede Record - Domingo Espetacular (27/11/05)

 

Folha de São Paulo  - Ilustrada - Pág. E3 / IG - Último Segundo (20/11/05)

Programa da Rede TV! assume a ponta do ranking do "setor", com o recorde de 3.189 reclamações
 
"Boca-suja", "Pânico" vira o rei da baixaria

Daniel Castro
Colunista da Folha
 
Pela primeira vez desde que foi lançado, há dois anos, o ranking da baixaria não trará no topo da lista dos piores programas da TV atrações de João Kléber, Ratinho, Gugu Liberato ou novelas da Globo. O "campeão" da décima edição do ranking, que será divulgada nesta semana, é o humorístico "Pânico na TV" (Rede TV!).

 
O ranking é produzido pela campanha Quem Financia a Baixaria É contra a Cidadania, ligada à Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. Seu objetivo é receber denúncias contra programas, divulgá-las e forçar anunciantes a não investirem em programas de má qualidade.

 
O "Pânico na TV" foi alvo entre 4 de junho e 10 de novembro de 3.189 "denúncias fundamentadas", um recorde. Nunca um programa "líder" da baixaria recebera mais do que 205 reclamações no período contabilizado. O "Pânico" alavancou a campanha, que nos últimos cinco meses recebera 5.449 denúncias -ou 21% do total de seus dois anos de existência.

 
O ranking divulga os principais motivos que levaram telespectadores a telefonarem ou escreverem contra determinado programa. O "Pânico" foi denunciado por usar "palavras de baixo calão", expor pessoas ao ridículo e por "crueldade contra animais".

 
Coordenador da campanha Quem Financia a Baixaria É contra a Cidadania, o deputado federal Orlando Fantazzini (PSOL-SP) explica a "crueldade": recentemente, o "Pânico" instalou microcâmera em um balão de gás e amarrou nele um ratinho, registrando o "vôo" do bichinho.

 
"O "Pânico" sempre apareceu no ranking, mas nunca em primeiro. Acredito que as pessoas hoje têm maior conhecimento da campanha e ficaram sensibilizadas pelo uso de forma cruel de um animal. Embora seja um programa de humor, o "Pânico" tem conteúdo que desrespeita o telespectador, extrapola, ridiculariza e menospreza o ser humano", afirma Fantazzini.

 
Emílio Surita, apresentador do "Pânico", discorda, obviamente. "Não vejo baixaria no "Pânico" por causa de anões. O "Pânico" é uma grande gozação. Outro problema é que usamos linguagem da molecada, então acham que isso é palavrão. A gente nunca foi homofóbico. Usamos a cartilha do humor que sacaneia o homossexual, mas dizer que isso é baixaria é muito subjetivo", diz.

 
Surita esclarece que o ratinho usado na "experiência" dos balões de gás não foi torturado. "Ele só subiu cinco metros e desceu. Fizemos um making of que prova que não houve maus-tratos."

 
Outro humorístico bem posicionado no décimo ranking da baixaria é o "Casseta & Planeta", da Globo. Aparece em terceiro lugar, com 102 reclamações, atrás de João Kléber (344).

 
O "Casseta" foi "vítima" de uma frase infeliz sobre a crise do "mensalão". Na edição de 13 de julho, foi dito que "em Brasília só tem prostituta e ladrão". Mais da metade das reclamações (67) vieram do Distrito Federal.

 
Fantazzini nega que políticos tenham vestido a carapuça. "As pessoas de bem de Brasília se ofenderam. Eles generalizaram ao dizer que a cidade só tem prostituta, foram ofensivos. Essa é uma forma equivocada de fazer humor. Não acredito que a única forma de fazer humor seja o escracho", afirma o deputado.

 
"A gente não sacaneia Brasília, mas os políticos", se defende Manfredo Barretto, empresário dos "cassetas".

 
A Globo relativiza a importância do ranking da baixaria. Oficialmente, diz que "o universo das pessoas que se manifestam é tão inexpressivo que chega a ser consagrador para a Globo em termos de qualidade".

 
O SBT acredita que o "Programa do Ratinho" ainda aparece no ranking (em quinto) porque muitos telespectadores não teriam notado que a atração mudou, no início deste ano. "A troca dos quadros de teste de DNA e de brigas entre casais por informação e entretenimento já trouxe benefícios ao apresentador e ao SBT, que qualificou o seu público", afirma a emissora, em nota.

 
Fantazzini retruca a acusação da Globo de que o ranking é inexpressivo. "A campanha é representativa e expontânea", diz. Contesta também o argumento de que baixaria é algo subjetivo. Afirma que a campanha usa critérios de respeito à dignidade humana estabelecidos na Constituição, em tratados internacionais e em leis. "Não tem subjetividade, questão de gosto ou fundamentalismo religioso", protesta.

 

>voltar<

 

 

Jornal Folha de São Paulo - Caderno Ilustrada - Pág. E 6  (21/11)

Campanha “turbinou” ranking de baixaria

Daniel Castro

Colunista da Folha

 

O décimo ranking da baixaria na TV, que será divulgado hoje pela campanha Quem Financia a Baixaria É Contra a Cidadania, da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, foi inflado por corrente da internet.

 

O ranking recebeu 5.449 reclamações entre 4 de junho e 10 de novembro, recorde da campanha.

 

O “Pânico na TV” aparece como líder do ranking, com 3.189 reclamações (58,5% do total). Nunca antes um programa “campeão” teve mais do 205 “votos”.

 

Mas pelo menos 1.658 reclamações contra o “Pânico” vieram apenas de duas fontes: uma comunidade no Orkut, chamada “Pânico na TV Passou dos Limites”, e de uma ONG pró-animais, a PEA (Projeto Esperança Animal), que se revoltaram contra a exibição, em 9 de outubro, de um ratinho amarrado a um balão de gás.

 

Carlos Mota, assessor da Comissão de Direitos Humanos, admite que considerou 630 denuncias dos 692 membros da comunidade no orkut porque “são 630 pessoas diferentes”. A PEA recrutou 1.028 reclamações via e-mail.

 

Os algozes do “Pânico” divulgaram modelo de e-mail para o envio de reclamações. No orkut, postaram mensagem em que Carlos Mota os incentiva a reclamar.

 

Para os humoristas do “Pânico”, as “denúncias no atacado” tiram a legitimidade do ranking. A coordenação da campanha diz que a mobilização pela internet foi legítima e expressiva.

 

>voltar<

 

 

Terra Repórter News (20/11/05)


"Pânico" lidera ranking da baixaria, diz jornal

Redação Terra

 

O programa Pânico na TV, da RedeTV!, é o novo líder do ranking da baixaria na TV, que faz parte da campanha Quem Financia a Baixaria É contra a Cidadania, ligada à Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

 

Em entrevista ao diário, o apresentador do programa, Emílio Surita, disse que não vê "baixaria" no Pânico na TV por causa da atuação de anões e defendeu que o programa "é uma grande gozação".

 

O programa humorístico recebeu 3.189 reclamações de telespectadores no período entre os dias entre 4 de junho e 10 de novembro. O número representa um recorde absoluto no ranking da baixaria, que terá sua décima edição divulgada esta semana. Até então, os programas líderes da lista haviam recebido cerca de 200 reclamações.

O Pânico na TV foi denunciado por usar palavras de baixo calão, expor pessoas ao ridículo e por crueldade contra animais.

 

Numa edição recente, os humoristas amarram um ratinho a um balão de gás e registraram o vôo do animal com uma microcâmera.
  

>voltar<

 

 

O Fuxico (20/11/05)

Pânico encabeça novo ranking da baixaria na tevê

Elba Kriss 
 

Foi divulgada uma nova lista dos piores programas da televisão brasileira, segundo a campanha Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania. Foram classificados aqueles que mais receberam reclamações, no período de 4 de julho e 10 de outubro, num total de 5.449 denúncias, segundo a campanha.

 

De acordo com a listagem, quem lidera o ranking é o programa Pânico na TV, da RedeTV!, com 3.189 reclamações. O motivo alegado é de que a atração usa palavras de baixo calão, expõe pessoas ao ridículo e pratica crueldade contra animais.

Em uma lista anterior, divulgada também este ano, o Pânico ocupava o 4º lugar. Os motivos eram quase os mesmos: palavras de baixo calão, apelo sexual e exposição das pessoas ao ridículo.

 

Criado há dois anos, o ranking da baixaria já teve 10 edições e até novelas globais encabeçam a lista. Não escaparam das críticas tramas como Kubanacan, Celebridade, Senhora do Destino, todas da Globo. Neste último ranking, América, trama de Glória Perez, ocupa a quarta colocação.

 

Porém, o grande vencedor de todas as listagens e que agora perdeu o posto, é João Kleber, com os programas Tarde Quente - que até chegou a tirar a RedeTV! do ar por 25 horas, na semana passada - e Eu Vi Na TV, da RedeTV!. O apresentador agora ocupa o segundo lugar na lista dos piores.

 

O que é a campanha?

Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania é uma iniciativa da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados com entidades da sociedade civil, destinada a promover o respeito aos direitos humanos e à dignidade do cidadão nos programas de televisão.

 

A campanha consiste no acompanhamento permanente da programação da televisão, para indicar os programas que, de forma sistemática, desrespeitam convenções internacionais assinadas pelo Brasil, princípios constitucionais e legislação em vigor que protegem os direitos humanos e a cidadania.

 

Confira a atual lista dos programas que mais receberam denúncias:

1º. Pânico na TV (RedeTV!) – reclamações por uso de palavras de baixo calão, expor as pessoas ao ridículo e prática de crueldade contra animais. (58,5% dos votos)

2º. Tarde Quente e Eu Vi na TV (RedeTV!) – reclamações pelo horário impróprio, no caso do Tarde Quente, às 17 h, e pelo fato de expor as pessoas ao ridículo. (6,3% dos votos)

3º. Casseta e Planeta (Globo) – reclamações por conter apelo sexual e discriminação. (1,9% dos votos)

4º. América (Globo) – reclamações pelo horário impróprio e apelo sexual. (1,3% dos votos)

5º. Programa do Ratinho (SBT) – reclamações pelo horário impróprio. (0,8% dos votos)
 

>voltar<

 

 

Girando Entretenimento (20/11/05)

Em baixa

 
Foi divulgada uma nova lista dos piores programas da televisão brasileira, segundo a campanha Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania. Foram classificados aqueles que mais receberam reclamações, no período de 4 de julho e 10 de outubro, num total de 5.449 denúncias, segundo a campanha.
 
De acordo com a listagem, quem lidera o ranking é o programa Pânico na TV, da RedeTV!, com 3.189 reclamações. O motivo alegado é de que a atração usa palavras de baixo calão, expõe pessoas ao ridículo e pratica crueldade contra animais.
 
Em uma lista anterior, divulgada também este ano, o Pânico ocupava o 4º lugar. Os motivos eram quase os mesmos: palavras de baixo calão, apelo sexual e exposição das pessoas ao ridículo.
 
Criado há dois anos, o ranking da baixaria já teve 10 edições e até novelas globais encabeçam a lista. Não escaparam das críticas tramas como Kubanacan, Celebridade, Senhora do Destino, todas da Globo. Neste último ranking, América, trama de Glória Perez, ocupa a quarta colocação.
 
Porém, o grande vencedor de todas as listagens e que agora perdeu o posto, é João Kleber, com os programas Tarde Quente - que até chegou a tirar a RedeTV! do ar por 25 horas, na semana passada - e Eu Vi Na TV, da RedeTV!. O apresentador agora ocupa o segundo lugar na lista dos piores.

 

>voltar<