Seja um Ativista Seja um Associado Faça uma Doação Lojinha Adote Sobre a PEA

Página Inicial

 

Ajude a combater os maus tratos e o abandono de animais. Seu apoio é muito importante.

Faça a Diferença

Clique Aqui

Você também pode ajudar

efetuando sua contribuição nos bancos abaixo

 

Banco Itaú

 Agência: 1574

Conta Corrente: 22004-0

 

Bradesco

  Agência: 0665-3

Conta Corrente: 127.526-7

 

CNPJ: 05.872.606/0001-30

 
Acesse, Copie, Divulgue

 

 

Siga a PEA

 

 

Cuidados Especiais


Aves (Pombos e Rolinhas) Por Iracema Blando Hochman - iracema.hochman@gmail.com

 

Alimentação

Forragem da Gaiola

Ao Encontrar uma Ave

Bicos e Unhas

Bebês que Caem do Ninho

Cuidados Gerais

Mitos Sobre Pombos

Fios de Cabelos: Um Perigo para as Aves

 

 

Alimentação

Tory e Quirela de Milho:  Quirera de milho, também chamada de CANJIQUINHA (aquele milho picadinho bem pequeno) + Tory (ração para canários).

 

Casca de Ovos: Sempre que usar ovos, guarde as cascas, coloque-as em um tabuleiro (nem precisa lavar as cascas) e leve ao forno até ficarem bem sequinhas. Depois, coloque as cascas num pilão (aqueles de fazer caipirinha, ou de amassar alho) e moa bem moidinha.  Fica como se fosse uma farinha. Dê uma vez por semana.

 

Folha de Alface: Coloque alguns pedacinhos por cima da terra, mas elas mais brincam do que comem.

 

Cream Cracker: Mudar um pouco o cardápio, pegue um pedacinho de biscoito, esfarele e dê para elas. Uma vez no mês.  É um dia de festa para elas, pois gostam muito. Mas... não é saudável.

 

>voltar<

 

 

Forragem da Gaiola

 

Nunca Use Jornais em Nenhuma Gaiola:  Sempre papel de escritório (xerox, folhas de apostilas, folhas de cadernos, etc... etc..), pois o jornal é extremamente nocivo ao aparelho respiratório de qualquer SER VIVO. O problema é a tinta (que contem CHUMBO) e o pó que sai do jornal.  Coloque uma vasilha com terra: a vasilha deve ser trocada 1 vez na semana, no mínimo. Coloque também alguns verdinhos.

 

>voltar<

 

 

Ao Encontrar Uma Ave

 

 

Sempre que encontrar uma ave, verifique:

 

Bumbum: Veja se não tem coco grudado, fechando o orifício anal, impossibilitando a saída das fezes. Se isso acontecer, coloque a bundinha da ave em uma aguinha levemente morna, espere um pouquinho e retire com cotonete. Depois, seque com um papel toalha ou guardanapo de papel SEM ESFREGAR e coloque bem pouquinho da pomada HIPOGLOS.

 

Interior da Boca:  Veja se está tudo rosadinho e se não tem nenhuma coisa branca ou amarela presa na garganta. Se isso acontecer, não tente retirar de qualquer jeito, pois como é uma região muito vascularizada, corre o risco da ave se esvair em sangue.   

 

Falha de Penas na Cabeça: Faltando penas numa determinada região = passe um quase nada de HIPOGLOS (é uma espécie de fungo que dá nas penas e isso desaparece com o uso dessa pomada, mas tem que colocar bem pouquinho).

 

Asas: Abra as asas com MUITO CUIDADO, pois pode estar quebrada. Normalmente, quando uma asa está quebrada, ela é mais baixa que a outra.  Se a quebradura for recente e o pombo for ADULTO (dá para notar pela TRISTEZA da ave, pelos movimentos, etc.) dê 3 gotas de ARNICA LÍQUIDA no bebedouro que deverá conter 150 ml de águaTroque a água diariamente e coloque as 3 gotinhas.  Isso deve ser feito por UMA SEMANA. E não pode ser mais que 3 gotas, pois a Arnica contem álcool.  No caso de FILHOTÕES, dar UMA GOTA em 150 ml de água, também por UMA SEMANA. Não pode ser mais do que 1 gota, pois contem álcool.  Normalmente, não voam mais depois disso. Mas... vivem bem

 

Axila e Virilha: Esses dois locais as vezes sofrem arranhões de gatos que tentam pagá-las. Outra coisa é antena de carro, quando elas estão voando. Nesses dois casos, tem que IMOBILIZAR. Coloca, bem pouquinho, pomada de CYRTOPODIUM ou pomada de CALÊNDULA no ferimento, para cicatrização.  Evite que a ave se estresse.

 

Em Todos os Casos de Feridas: Recomendo que a gaiola fique forrada com pano, evitando assim que ESCORREGUEM no papel do fundo da gaiola, causando mais danos ao ferimento. Afinal, elas estão acostumadas a caminhar em troncos de árvores ou na terra. Sacos brancos que se usa para fazer pano de prato são ótimos. Não é bom usar nada felpudo, pois podem prender as unhas.

 

>voltar<

 

 

Bicos e Unhas

O grande problema de rolinhas em gaiolas é que o BICO CRESCE e as UNHAS TAMBÉM.

 

Nas rolinhas os bicos crescem e existe a necessidade de CORTÁ-LOS. No desenho, você poderá ver que a parte de baixo do bico é sempre MENOR que a de cima e isso tem que ser RESPEITADO, pois caso contrário não conseguirão pegar o alimento.

 

O corte do bico: Quando o bico fica muito grande, o corte pode ser feito com alicate de cutícula e sempre em "V", conforme coloquei no desenho. Pode cortar a ponta, pois não é vascularizada. O corte em “V” é para não rachar o bico. Para evitar ERRO, leve a ave a um veterinário para o corte do bico.

 

 

 

 

 

 

O corte das unhas: A melhor forma é colocar a unha em frente a uma lâmpada acesa, para poder ver onde está o CANAL da unha, que é o local onde tem SANGUE. Isso serve para gato, cão, pombo e qualquer ave. Muito cuidado para não chegar perto do tal canal evitando assim o sangramento.

 

 

 

 

 

 

>voltar<

 

 

Bebês que Caem do Ninho

Tudo que se precisa é de UM PALITO, UMA BANANA, UMA COLHERINHA DE CAFÉ com água e ração para pequenos pássaros. Indico a TRILL (alimento completo para pássaros pequenos). É um saco verde com a foto de 2 pássaros pequenos e bem coloridos). Essa ração possui painço, alpiste e outras coisinhas pequenas.  Funciona muito bem para cuidar de uma rolinha bebe. ATENÇÃO:  Rolinhas NÃO COMEM BANANA.  A função da banana no caso é somente GRUDAR as sementinhas no palito, para com ele levar a comida para dentro do bico. Cuidado, pois bicos de aves bebes são molinhos.

 

NUNCA coloque a ave de barriga para cima para alimentá-la. Mantenha sempre na posição normal, igual a você sentada e comendo. Eles se engasgam muito facilmente. 

 

Pegue o filhote, coloque num paninho e deixe somente a cabeça de fora. É uma forma dele ficar quieto. 

 

Pegue um palito, corte a ponta para não correr risco de espetar .  Passe o palito na banana, pois assim a ração irá grudar no palito.

 

Pegue a cabeça do filhote por cima e segure-a. Com a ponta do palito force LEVEMENTE a abertura do bico pela lateral do bico.  Quando conseguir abrir, segure-o aberto (NÃO APERTE para não quebrar) e cuide para não tapar o nariz que fica na parte de cima do bico. Passe rapidamente o palito na banana e logo em seguida na ração e coloque na boca do filhote.  Solte o bico.  Na terceira ou quarta vez, será mais fácil, pois eles facilitam a abertura do bico, graças a fome. 

 

Para dar água, pegue a colherinha com água e OFEREÇA, colocando o bico imerso na colher, SEM LEVANTAR O BICO. A colher fica paralela ao bico. A água entra pelas laterais do bico, eles sentem que é água e bebem sozinhos! Alimente o filhote a cada 2 horas.

 

 

 

 

Evite deixar pote fundo com água na gaiola, pois em se tratando de BEBÊS, podem cair no pote de água e morrer afogado. CUIDADO.  O ultimo alimento deve ser no entardecer, que é quando os pássaros vão dormir.

 

>voltar<

 

 

Cuidados Gerais

Manter o filhote muito bem aquecido: Pois dormem embaixo da asa da mãe.  NUNCA dar comida a noite, respeitando assim o horário deles soltos na natureza.  6 horas da tarde todos os pássaros estão recolhidos e nenhuma mãe tem comida para dar ao filho de noite, certo?

 

Com 1 semana, não querem mais saber de você, comem e bebem sozinhos. E VIVA OS BICHOS!

 

Com uns 10/15 dias, dá para soltar na sala, no quarto e ver se já sabem voar para o alto, até a altura do teto, que deverá ser a altura de uma árvore.  Antes de soltar um nenê, dar uma olhada na PREVISÃO DO TEMPO, evitando assim que fiquem na chuva sem casa e sem abrigo. Sempre soltar em local LONGE DE TRÂNSITO e onde tenha outras aves  da mesma espécie.

 

Esse momento, COM CERTEZA, é o pior de todos. Dá muito medo, muita angustia, mas... É o preço da LIBERDADE!  

 

POMBOS

No caso de POMBOS NENÊS, se usa pedacinhos de miolo de pão de forma, embebido em água e passado na mesma ração. Abre-se o bico e coloca-se o pedaço de miolo com a ração no bico. ELES AMAM.  A água é oferecida da mesma forma.  No terceiro dia, começa a dar também milho de pipoca no bico, pois é pequeno e redondinho e fácil de dar. 

 

Uma semana, normalmente deixam de abrir o bico para você e tendem a comer sozinhos.  Aos pombos, costumo dar MILHO DE PIPOCA e quando já estão grandinhos, dou milho picado.

 

Um filhote de pombo se reconhece pelas penas que são muito finas e possuem umas penugens amarelinhas. Segue foto de um filhote.  Eles são muito chatos quando querem comida e pedem a todo instante.  Pela fome e pela falta da mãe, a partir do momento que você o alimenta, ele faz da sua mão a mãe dele. Sempre que vê sua mão, ficará piando e batendo as asinhas.

 

Lembre-se que filhote dorme embaixo da barriga da mãe. Então, não o deixe na rua, nem no vento. Forre a gaiola, faça um pequeno túnel com tecido quentinho, para que ele não sinta frio. Apague a luz e cubra a gaiola.

 

>voltar<

 

 

Mitos Sobre Pombos

Por: Fátima Borges Pereira – Artista Plástica, Poetisa, Professora de Teatro Infantil e Português.

 

Então, se formos falar das doenças “supostamente” transmitidas pelos pombos ou aves, seremos obrigados a expor ao ridículo os medos e os preconceitos referentes aos pombos. Pois, de tudo o que são acusados, ou é MITO ou PURO PRECONCEITO por falta de informações corretas. A saber:

 

A “DOENÇA DO POMBO” não existe;

 

A “TOXOPLASMOSE ADQUIRIDA DIRETAMENTE DO POMBO” é impossível de acontecer, já que o parasita no pombo não desenvolve o ciclo vital e reprodutivo, condição indispensável para se tornar infeccioso ao ser humano. E, além disso, sabe-se que a PRINCIPAL causa da toxoplasmose é a ingestão de verduras mal lavadas e carnes contaminadas mal passadas. Infelizmente, você não vai saber se estão ou não contaminadas, pois a aparência não modifica;

 

A “SALMONELOSE” é uma bactéria encontrada até num OVO DE GALINHA, que você pode estar comendo sem saber, e, é praticamente sinônimo de comida estragada;

 

A “TUBERCULOSE AVIÁRIA” difere-se da tuberculose humana e bovina. Comum a todas as aves, sua bactéria pode ser encontrada no solo, na serragem, nas ostras, nas minhocas e até no LEITE FRESCO.  Embora o homem seja bastante resistente ao bacilo, suas principais fontes de contágio são a CARNE MAL COZIDA e LEITE MAL FERVIDO;

 

OS “PIOLHOS DE POMBO” são ácaros encontrados também em outras aves silvestres, específico das penas, mesmo que “eventualmente” passem para as pessoas que toquem em aves infectadas, não sobrevivem mais que algumas horas, ou seja, morrem de fome!!! Faltam penas ao homem para que possam alimentar os piolhos;

 

“HISTOPLASMOSE E A CRIPTOCOCOSE” são doenças transmitidas por fungos que se desenvolvem em dejetos, são originários também das fezes humanas, de outros animais, do solo orgânico e até de frutas podres. Esses fungos, não resistem ao sol e às altas temperaturas do nosso clima. As condições ideais para seu desenvolvimento são os ambientes fechados e com grande acúmulo de matéria orgânica;

 

“A ORNITOSE, PSITACOSE OU CLAMIDIOSE” atinge a muitas aves e mamíferos, inclusive o homem, mas para que haja contágio é necessário um contato íntimo com a ave doente, e, felizmente até 16/11/2003, não havia feito parte de nenhuma estatística. Daí, imagino que não deva ser fácil se contaminar!!!

  

Para concluir devo informar que: Não há o que temer dos POMBOS, pois, geralmente, as vítimas de doenças de aves são criadores que possuem grande quantidade de aves em ambientes SUJOS, ESCUROS, SEM CONTROLE VETERINÁRIO,  SEM HIGIENE, e, ainda mantêm contato freqüente com pássaros doentes. POBRES DAS AVES QUE DEPENDEM DESTES IRRESPONSÁVEIS E INCONSEQÜENTES! ELAS, SIM, SÃO AS GRANDES VÍTIMAS!

 

Quanto à histoplasmose, toxoplasmose e criptococose, observe as opiniões profissionais de saúde:

“... não existem provas de que os pombos sejam um dos transmissores...” (Referência à toxoplasmose.)

“... são produzidos por fungos que existem dispersos nanatureza...”

“... não existe nenhum caso registrado nos órgãos responsáveis...”

(Referência à histoplasmose e à criptococose.)                                    

Dr. Paulo Bruxelas – Médico e Veterinário – Rio de Janeiro

 

 

JORNAL DO BRASIL DE 17/07/95 

 “... Há contudo, uma informação errônea: os pombos não são transmissores da toxoplasmose. Isso é uma crença antiga, infelizmente, ainda divulgada”. – Drª. Marilu de Noronha – Veterinária do Instituto Municipal de Medicina Veterinária Jorge Vaistman

 

JORNAL O GLOBO DE 13/ 09/01

 “... Para que alguém pegue Toxoplasmose de um pombo, é preciso que essa pessoa COMA UM POMBO DOENTE MAL PASSADO, já que o microorganismo se aloja em seu tecido orgânico. Quero dizer com isso que não se pega toxoplasmose de pombo com o simples contato com o animal”. - Drª. Mariângela Freitas de Almeida e Souza – Médica veterinária - Rio de Janeiro

 

Fontes:

www.inca.org.br/cancer/hab_alimentares.html

www.ibd.com.br/arquivos/saudesagrotoxicos/agrotoxicos.htm

www.notmilk.com

www.wwiuma.org.br

 

COHEN, Robert. Milk – The deadly Poison.

DESIMON, Olavo. Os Grandes Crimes Contra a Humanidade.

GREGG.M.B. Psitacosis 1075-1981.Atlanta: Centres for Diesease Control, 1983

PORCHER,F.H.US Depto. Health Hum Ser Salmonella Surveillance Rep. 1974-1980

SCHANG L. Pombos Saudáveis. Ed. L. Schober, Hengesberg, W.D.

SCHWABE,C.Veterinary Medicine anda Human Health. 1964, Ed. Williams& Wilkins

TUDOR, D.C. Pigeon Health and Disease. 1991, Iowa State University Press,Ames, Iowa.

 

>voltar<